quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Terremoto no Japão

Um terremoto de magnitude 6,1 ocorreu, no

início da tarde desta quarta-feira (20), no mar

próximo ao Japão . O tremor teve epicentro a

200 km ao leste da central nuclear

de Fukushima, segundo 

o Serviço Geológico dos EUA (USGS).




Mais informações no vídeo postado em 

nosso canal, curta e se inscreva:







Terremoto no Paraná

inicialmente a USP informou que tinham sido registrados dois abalos sísmicos na cidade, o segundo em São Jerônimo da Serra, na região norte. O erro foi registrado pelo sistema, que operava de maneira automática naquele momento, segundo a USP. Horas depois, a informação foi analisada de maneira manual e corrigida apontando que tinha sido registrado um único abalo.
Apesar dos registros, nenhum atendimento foi registrado entre a noite de domingo (17) e a madrugada desta segunda, de acordo com o Corpo de Bombeiros. De qualquer forma, o tremor assustou os moradores de Rio Branco do Sul.
Mais informações nos vídeos postados em nosso canal do you tube, curta e se inscreva:


Forte terremoto na cidade do México

Um forte tremor atingiu novamente o México na tarde desta terça-feira. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o terremoto teve 7,1 graus de magnitude. Mais de 200 pessoas morreram. O número de vítimas, no entanto, pode ser bem maior, há relatos de incêndios e pessoas presas em escombros.
O epicentro do tremor ocorreu perto da cidade de Atencingo, no Estado de Puebla, a 57 quilômetros de profundidade. O terremoto foi sentido fortemente na capital Cidade do México, onde prédios desabaram e as ruas ficaram cobertas de poeira.
Mais informações no vídeo postado em nosso canal no you tube (curta e se inscreva):

domingo, 17 de setembro de 2017

Girafas brancas avistadas no Quênia


Par de raras girafas brancas foi vista no parque Ishaqbini Hirola em Garissa, no Quênia. De acordo com ambientalistas, a mãe e o filhote são portadores de uma condição genética chamada leucismo, que inibe a pigmentação das células da pele. 
“Elas estavam muito próximas e extremamente calmas, não pareciam se perturbar com a nossa presença”, afirmou a ONG, em seu blog. “A mãe ficava andando de um lado para o outro na nossa frente, enquanto sinalizava para o filhote se esconder atrás de arbustos”.
Segundo a ONG, é apenas a terceira vez que girafas brancas foram vistas, sendo que a última observação, realizada em março de 2016, aconteceu no mesmo parque, e pode ter sido do mesmo animal. Em janeiro do ano passado, uma girafa Masai branca foi vista num parque na Tanzânia.

Veja o vídeo e se inscreva em nosso canal no you tube.


Tufão Talim na àsia

Tempestade, classificada como 'forte', tem ventos que passam dos 140 km/h. Agência meteorológica alerta para o risco de deslizamentos de terra.


Tufão Talim é o 18º a atingir a Ásia e o mais forte do ano.

Os vídeos do nosso canal no You Tube mostram as imagens e explicações sobre o fenômeno.



terça-feira, 29 de agosto de 2017

Formação de um furacão

Furacões e tufões são fenômenos iguais, surgem da mesma forma. Os dois nascem em regiões oceânicas onde a água do mar está com temperatura acima de 27°C. Mas o nome muda de acordo com a região do planeta onde estes fenômenos se formam.



Veja o vídeo:


quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Os 40 anos da Maré Vermelha - Tragédia do Hermenegildo

Trabalhando em sala de Aula o assunto: Reino Protista, em específico  sobre as Algas Pirrófitas, lembrei do fenômeno acontecido em 1978 na Praia do Hermenegildo, no litoral sul do RS.

Há quase 40 anos atrás ocorreu no RS, mais especificamente na praia do Hermenegildo, a maior do mundo em extensão, localizada perto da praia do Cassino em Rio Grande, litoral Sul do RS, uma incrível mortandade de peixes.


Eu era bem piá, mas devido a vasta cobertura em rádio e televisão sobre o fato, tudo ficou muito marcado na minha cabeça e tenho certeza que todos os gaúchos com mais de 45 anos tem isso muito presente na memória.


Foram toneladas de peixes mortos, o cheiro era insuportável e a remoção quase impossível, devido a quantidade.


A coloração da água do mar ficou com tons avermelhados, por isso o fenômeno foi chamado:

- MARÉ VERMELHA.

Todos ficaram com medo de entrar no mar por algum tempo, não se sabia a causa exata do fenômeno, muitos achavam que era poluição, outros responsabilizaram o acidente com a carga de um navio Uruguaio, que continha soda caustica e produtos químicos.


Amostras recolhidas pela UFPel, indicavam a presença de um gás o: ISOTIOCIANATO DE METILA, porém pela versão oficial o efeito desse gás não traria problemas de tal proporção.


A verdade é que as investigações foram muito prejudicadas pelo fato de o Brasil estar vivendo nessa época um regime de ditadura Militar.

O que ficou como versão sobre o acontecimento foi que o responsável sobre a mortandade foi um fenômeno natural denominado maré vermelha.




Quem quiser aprofundar um pouco mais a leitura sobre o assunto indico o blog: http://goncalodecarvalho.blogspot.com.br/2014/03/lembrando-hermenegildo.html