sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Frio nos dois hemisférios

Esta publicação saiu ontem no site da METSUL, o site de meteorologia mais confiável do Rio Grande do Sul. Descrevendo as temperaturas recordes em valores negativos no hemisfério norte e inclusive aqui em Santa Catarina, no dia anterior temperaturas perto do zero.

Abaixo da foto colocam os dizeres:"Em plena era do aquecimento global, pessoas esquiam em plena Nova Iorque.

Abaixo a postagem com seu título original:

" It's global warming, stupid !!!"


segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mostra Científica Escola Divina Providência

Um dos projetos que adoro trabalhar são as Mostras científicas, antes eram chamadas de Feiras de Ciências, eram muito difundidas nas escolas, depois de um tempo, simplesmente pararam.



Mas, onde trabalho procuro manter vivo esse projeto na escola. 



 É um momento em que o aluno se empenha em pesquisar sobre o tema que irá apresentar, ele terá que procurar explicações para os experimentos que irá demonstrar.


Mesmo que alunos repitam ou copiem experiências, eles terão que estudar sobre elas e explicá-las, isso por si só, já é válido.






Vale a pena o esforço, pois ver a empolgação dos estudantes apresentando seus trabalhos, recompensa o trabalho e produz muito aprendizado.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Ridículo Global

Com a Europa enfrentando o maior frio já registrado em Dezembro nos últimos 100 anos, o aquecimento global já está sendo chamado de ridículo Global pelas bandas de lá.

Esta postagem lí no Blog Ecotretas de Portugal, no dia 17/12:

O  vídeo apareceu hoje no WattsUpWithThat, e é a visão popular, e satírica, do mesmo Aquecimento Global. Este último vídeo, que já passou na BBC, no progama Armstrong & Miller, denota a atracção que os comediantes vão sentir pelo tema. A atracção vai ser tão forte, que o Aquecimento Global vai passar a ser o Ridículo Global.


Vale a pena conferir esse vídeo também:

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Aquecimento Global, cadê você?

Que frio... Foi a frase que mais ouvi hoje.

Em pleno dezembro, temperaturas tão baixas são raras. Aliás, até fez alguns dias quentes, mas ainda não deu praia, como se diz aqui no litoral gaúcho. Dezembro tradicionalmente é um mês muito quente no estado do RS, as pessoas começam a pegar uma prainha no feriado do finados em novembro. E o mês de dezembro é um dos melhores, mas esse ano ainda não deu para chegar na praia.



Zero Hora de Hoje:

Cambará do Sul registra a tarde mais fria de dezembro nos últimos sete anos



Na cidade, máxima foi de 10,9ºC


Nesta segunda-feira, Cambará do Sul registrou a tarde mais fria dos últimos sete anos em um mês de dezembro. Segundo banco de dados do Inmet, desde 2003 não houve uma máxima menor que 10,9ºC no último mês do ano na cidade.


O município foi um dos últimos locais afetados pela chuva de hoje no Estado.


Já a menor temperatura desta quinta-feira foi registrada no Chuí, onde os termômetros marcaram 6,6°C. Desde 3 de outubro, não fazia tanto frio no extremo sul do Estado.

Mas não é só por aqui, a Europa já vem sofrendo com o frio fora de época a semanas. Em pleno outono o acumulo de neve interrompe estradas e fecha escolas em vários países.

Manchetes das últimas semanas no site da Zero Hora:
-Frio na Europa provoca fechamento de aeroportos e problemas no trânsito. 07/01


-Reino Unido teve temperaturas de até 13 graus negativos. (07/01)



-Onda de frio na Europa deixa 26 mortos na Europa Central

Vítimas são da Polônia, República Tcheca e Lituânia (02/01)



 
- No Oriente Médio o frio também bate recordes. Veja manchete do site TERRA de hoje:



                                                  Neve muda paisagens no Oriente Médio



Tenho acompanhado as temperaturas a alguns anos, mas o final de 2010 surpreende pelo arrefecimento.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Enquanto só se discute CO2: Falta O2 e Peixes agonizam no Guaíba





Continuo com minha opinião, nada pode ser mais nocivo ao meio ambiente que a poluição das águas, por mim se encerraria essa conversa de CO2 e aquecimento global, todas as forças dos ambientalistas "de verdade", deveriam estar voltadas a proteção das bacias hidrográficas.
Com o assoreamento dos rios, menos água seu leito comporta, logo com menos chuva os rios transbordam, provocando enchentes. O bode expiatório é sempre o CO2.




Peixes apareceram agonizando no Guaíba nesta segunda-feira


Agora é o Guaíba

Nesta manhã, centenas de peixes foram encontrados agonizando em Porto Alegre

Após um realizar sobrevoo por toda a extensão do Rio dos Sinos nesta segunda-feira, a delegada ambiental Elisangela Melo Reghelin afirmou que a situação ainda é grave, pois a onda de poluição não se dissipou. As centenas de peixes que apareceram agonizando nesta manhã às margens do Guaíba, na Capital, segundo a delegada, seriam um efeito disso. Alguns animais morreram.

— A visibilidade é chocante. A olho nu se vê manchas de esgoto ao longo do Rio dos Sinos. (...) A poluição desceu o rio. (...) As mortes ocorridas hoje, no Guaíba, são em decorrência disso — afirmou.
O oxigênio está em nível baixo próximo ao antigo Parque Náutico do Estado, a 500 metros da Ponte do Guaíba. A falta de correnteza deixa a poluição mais concentrada no trecho. O Comando Ambiental descarta uma mortandade grande no Guaíba, como aconteceu no Sinos.

Novas coletas serão feitas hoje à tarde para apontar os motivos da contaminação no Guaíba. Também estão sendo feitas vistorias em empresas, lixões e lavouras de Parobé, Sapiranga e Campo Bom.


A delegada não descarta nenhuma possibilidades de causa da mortandade. O resultado da análise feita em laboratório deve sair em até duas semanas. (ZH)




domingo, 5 de dezembro de 2010

Boas Notícias: O buraco na camada de ozônio está menor.

Só vemos na mídia notícias ruins, quando se trata de meio ambiente. Os alarmistas são da turma do quanto pior melhor. Isso porque quanto mais alarmismo, mais dinheiro público e privado para financiar seus megaprojetos ambientais.
Então vamos ler uma boa notícia.



Buraco na camada de ozono sobre a Antárctida atinge os níveis  mais baixos desde 2005


Esta notícia catei no Blog AMBIO: http://ambio.blogspot.com/2010/12/buraco-na-camada-de-ozono-sobre.html

Há já cinco anos que o buraco na camada de ozono sobre a Antárctida não era tão reduzido, informam hoje investigadores neozelandeses, com base em dados de satélite e medições a partir do solo.

O buraco na camada de ozono, uma “porta de entrada” para os raios ultravioletas que podem ser nocivos para a saúde e Ambiente, atingiu uma área máxima de 22 milhões de quilómetros quadrados este ano, comparada com os 24 milhões registados no ano passado, segundo os investigadores do Niwa, Instituto nacional neozelandês para a Investigação Atmosférica e da Água, sediado em Auckland.

O cientista do Niwa Stephen Wood disse ao jornal “New Zealand Herald” que se tem registado nos últimos anos uma tendência para a diminuição do buraco na camada de ozono. “Todos os anos assistimos a variações na dimensão do buraco de ozono, causadas por diferenças na temperatura e circulação atmosférica. Por isso, não podemos dizer com certeza que o buraco na camada de ozono está a melhorar, com base nas observações que fazemos por ano”, comentou. “Ainda assim, temos agora uma série de anos com buracos de ozono menos severos. Isso indica que podemos começar a ver uma recuperação”, disse Stephen Wood, citado por aquele jornal.
O buraco na camada de ozono sobre a Antárctida forma-se todos os anos em Agosto e Setembro e normalmente desaparece em Novembro ou Dezembro. A maior área alguma vez registada foi 29 milhões de quilómetros quadrados, no ano de 2000.

Há qualquer coisa de estranho em tudo isto e que a mim me escapa... mas a notícia é mais do que relevante para que o movimento ambientalista, assobiando, lhe passe ao lado.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Entenda a descoberta da nova bactéria

Achei esse resumo no Clic RBS, achei muito didático, por isso estou postando aqui para meus alunos e interessados.

Clicando em cima é possível aumentar a imagem

A bactéria que substituiu o Fósforo pelo Arsênio




O surpreendente anúncio da NASA referente a descoberta da bactéria que substituiu o fósforo pelo arsênio, pegou todos nós de surpresa, pois muda conceitos sobre composição química da vida.

O Lago Mono, na Califórnia, onde foi descoberta a bactéria, conta com níveis elevados do elemento arsênio

A definição de vida ficou mais complexa depois que a Nasa (agência espacial dos EUA) e a revista Science anunciaram ontem a descoberta de um micro-organismo capaz de se desenvolver e se reproduzir utilizando arsênio, um elemento químico tóxico para a maioria dos seres vivos. Além de mudar a compreensão sobre a vida na Terra, a descoberta também expande o horizonte para a busca de vida extraterrestre.
Todas as formas de vida conhecidas até hoje — plantas, animais e micro-organismos — dependem de seis elementos químicos para construir as moléculas que compõem seus corpos: oxigênio, hidrogênio, carbono, fósforo, enxofre e nitrogênio. A bactéria descoberta pela equipe de cientistas liderada por Felisa Wolfe-Simon, do Instituto de Pesquisa Geológica dos EUA e do Instituto de Astrobiologia da Nasa, é a primeira exceção à regra, substituindo o fósforo pelo arsênio.

Não é pouca coisa: o fósforo faz parte da estrutura do DNA, o ácido que fornece as características genéticas dos seres vivos. Ele forma o que se poderia considerar o esqueleto que sustenta a ligação para as quatro bases nitrogenadas do DNA — timina, adenina, guanina e citosina. Além disso, é um componente do ATP, a molécula usada para transportar energia no metabolismo celular. (ZH)


Onde os Ets entram na história?

Até hoje todas as buscas são por vida na forma tradicional, formadas pelos átomos presentes nas formas de vida conhecida. Com esta revelação, sabemos agora que podem existir formas de vida que utilizem átomos alternativos. Logo amplia-se muito a chance de vida em outros planetas.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A lontra na Barra de Imbé



A umas duas semanas fui passear e dar uma pescada com meu filho na Barra de Imbé, lugar que adoro ir sempre que tenho tempo.

Logo ouvi uns gritos: "olha uma foca", "um leão marinho", meu piá saiu correndo para ver o animal e olhou para as pessoas e falou: "pessoal é uma lontra". Eu já havia mostrado uma lontra a ele em um passeio a Maquiné.



O bicho ficou ali brincando e se alimentando de sardinhas  e outros pequenos peixes. Eu sei que as lontras podem ser encontradas em lugares de águas salgadas como Lagunas, mas eu nunca havia visto uma tão próxima ao oceano.



A presença do animal vem a mostrar que apesar das agressões feitas pelo homem, o local ainda mantém sua biodiversidade. Lá podem ser avistados facilmente, botos e diversas espécies de peixes, várias aves como gaivotas biguás etc...


Fiz um vídeo com a camera do celular das evoluções da Lontra:


video

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Alunos na Quinta da Estância Grande III (o plástico)


Nas postagens anteriores, sobre minha ida na Quinta da estância com os alunos, fiz muitos elogios ao lugar. Fomos bem tratados, ótima alimentação e orientação dos monitores, mas tenho uma critica construtiva a fazer.

Eles falam muito em meio ambiente, aquecimento global, mudanças climáticas, mas tudo que é utilizado lá é de plástico descartável.



Todos querem entrar na onda do aquecimento global, ninguém contesta, mas ai eu entro dizendo que o foco dos ambientalistas está desviado, pois ninguém mais fala da poluição dos rios, desmatamento, reciclagem e outros temas mais importantes. O aquecimento global toma conta das mentes dos ambientalistas.



E não me venham com essa história de quer mandam todo o plástico para reciclagem, pois fora o que se perde no caminho, a reciclagem do plástico produz gases muito piores que o tão mal falado CO2.


São milhares de copos plásticos utilizados por dia, talheres de plástico, até os pratos são de plástico. Em minha opinião tudo deveria ser de vidro, lavado e reutilizado. Sei, dá mais trabalho, mas seriam mais uns 3 empregos e um grande exemplo aos alunos que visitam esse belo local.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Alunos na Quinta da Estância Grande II (Os Bugios)

Neste passeio os alunos tiveram oportunidade de participar de trilhas no meio do mato fechado.



Na trilha tivemos contato muito próximo com os macacos BUGIOS, espécie tradicional das matas gaúchas.






Por incrível que pareça, estas fotos eu tirei com a camera do meu celular no mato. É possível chegar muito perto dos macacos, claro que, em silêncio para não assustá-los, isso poderia provocar um ataque dos bichos.

Andamos em trilhas por dentro d'água.


Abaixo é possível assistir  um vídeo que fiz dos bugios.


video

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Alunos na Quinta da Estância Grande

Outra sugestão aos colegas professores, principalmente da área de ciências e biologia é uma visita a Quinta da Estância Grande, um local muito bem organizado e com tarefas dirigidas aos alunos.
Levei meus alunos da 8ª série da Escola Divina Providência.

Vou começar uma série de postagens sobre este local falando de um setor onde são criados em cativeiro, animais capturados pela policia ambiental, os mesmos seriam contrabandeados para outros países.








Papagaios, araras, urubu-rei e tucanos podem ser vistos bem de perto. Os animais parecem acostumados com a presença humana e a tranquilidade e silencio do local também colaboram para que eles venham bem perto e até façam pose para as fotos.






A enorme jibóia coloca a cabeça bem próxima a tela e o professor tem chance de mostrar todas as características estudadas em sala de aula.




Os alunos tem a rara oportunidade de pegar répteis ( não peçonhentos ) nas próprias mãos. Eles ficam emocionados.



Foi uma viagem inesquecível para os alunos e uma aula inigualável de ciências e Biologia.
Amanhã falo um pouco mais sobre o passeio. 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cadê o tal do aquecimento? E O inverno na Europa ainda nem começou.


O inverno no Hemisfério Norte ainda nem começou e as temperaturas já despencaram. A pergunta é:
Quando essa farsa do Aquecimento Global vai acabar?

Fonte ZH:

Antes do início oficial do inverno, neve castiga o Hemisfério Norte



Na Alemanha, foi preciso usar máquinas para limpar as estradas

Apesar de o inverno no Hemisfério Norte não ter começado oficialmente, a neve e o frio intenso já castigam diferentes países e anunciam uma estação rigorosa.

Na Alemanha, foi preciso usar máquinas para limpar a neve que se acumulou nas estradas e diminuir os riscos de acidentes aos motoristas.

Fotos feitas hoje na Alemanha (ZH)




Alunos no museu de ciências II


Continuando o relato da visita ao museu de ciência e tecnologia da PUC, falarei sobre a área destinada a física e astronomia.

O espaço destinado a física tem enorme quantidade de aparelhos que comprovam as teoria ensinadas em sala de aula, como refração de luz, prismas, propagação do som, ondas e frequência sonora, força e muitos outros.




As fotos abaixo demonstram a eletrostática, os alunos aprendem e se divertem muito vendo os cabelos arrepiarem.







O espaço da astronomia é fantástico, pode-se encontrar divisórias onde se pode experimentar a gravidade em diversos astros do sistema solar e de fora dele. Réplicas dos planetas mais conhecidos e do sol como na foto abaixo.




Demonstração de como acontecem os eclipses (abaixo)



Enfim, uma diversidade de aparelhos, maquetes, simulações de tudo que ensinamos na aula, mas muitas vezes é tão abstrato para os alunos.