segunda-feira, 29 de abril de 2013

VAMPIROS AMBIENTAIS

Eles nos fazem acreditar na farsa de que o mundo está aquecendo, que os oceanos vão subir, as geleiras derreter.
Quando desaba um morro provocando mortes no Rio, nos dizem: são as mudanças climáticas.
Quando enchentes assolam São Paulo: Culpa do Aquecimento Global.
A culpa é do peido das vacas.
Tudo para encobrir os verdadeiros problemas ambientais, empresas derramando dejetos nos rios sem fiscalização.
Condomínios que se instalam em locais irregulares facilitados pela propina.
Empresas se instalando em locais inadequados em troca de presentes aos responsáveis pelas licenças.

O mundo não está aquecendo, o que está aquecendo são as contas bancárias desses que são responsáveis pelo meio ambiente em nosso país.

São eles Ministros, secretários, consultores, ONG's.

Mas a máfia está ruindo.



Operação Concutare 29/04/2013 | 08h18Atualizada em 29/04/2013 | 10h25

Secretários do Meio Ambiente são presos em operação da Polícia Federal



O secretário do Meio Ambiente do Estado, Carlos Niedersberg, o secretário municipal do Meio Ambiente, Luiz Fernando Záchia, e o ex-secretário do Meio Ambiente, Berfran Rosado foram presos na madrugada desta segunda-feira em uma operação da Polícia Federal. 


A operação iniciou em junho de 2012 e identificou um grupo criminoso formado por servidores públicos, consultores ambientais e empresários. Os investigados atuam na obtenção e na expedição de concessões ilegais de licenças ambientais e autorizações minerais junto aos órgãos de controle ambiental.
Cerca de 150 policiais federais participam da Operação para executar 29 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. As ordens judiciais estão sendo cumpridas nos municípios de Porto Alegre, Taquara, Canoas, Pelotas, Caxias do Sul, Caçapava do Sul, Santa Cruz do Sul, São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul, e em Florianópolis, Santa Catarina.
A operação foi denominada Concutare, termo com origem no latim, que significa concussão. Os investigados serão indiciados por corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, crimes ambientais e lavagem de dinheiro, conforme a participação individual de cada envolvido.
As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e ao Patrimônio Histórico (DELEMAPH) e pela Unidade de Desvios de Recursos Públicos da Polícia Federal no Rio Grande do Sul".

Fonte: ZH

Venho falando a anos sobre esse assunto, fico feliz que providências estão sendo tomadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário