sábado, 4 de dezembro de 2010

A bactéria que substituiu o Fósforo pelo Arsênio




O surpreendente anúncio da NASA referente a descoberta da bactéria que substituiu o fósforo pelo arsênio, pegou todos nós de surpresa, pois muda conceitos sobre composição química da vida.

O Lago Mono, na Califórnia, onde foi descoberta a bactéria, conta com níveis elevados do elemento arsênio

A definição de vida ficou mais complexa depois que a Nasa (agência espacial dos EUA) e a revista Science anunciaram ontem a descoberta de um micro-organismo capaz de se desenvolver e se reproduzir utilizando arsênio, um elemento químico tóxico para a maioria dos seres vivos. Além de mudar a compreensão sobre a vida na Terra, a descoberta também expande o horizonte para a busca de vida extraterrestre.
Todas as formas de vida conhecidas até hoje — plantas, animais e micro-organismos — dependem de seis elementos químicos para construir as moléculas que compõem seus corpos: oxigênio, hidrogênio, carbono, fósforo, enxofre e nitrogênio. A bactéria descoberta pela equipe de cientistas liderada por Felisa Wolfe-Simon, do Instituto de Pesquisa Geológica dos EUA e do Instituto de Astrobiologia da Nasa, é a primeira exceção à regra, substituindo o fósforo pelo arsênio.

Não é pouca coisa: o fósforo faz parte da estrutura do DNA, o ácido que fornece as características genéticas dos seres vivos. Ele forma o que se poderia considerar o esqueleto que sustenta a ligação para as quatro bases nitrogenadas do DNA — timina, adenina, guanina e citosina. Além disso, é um componente do ATP, a molécula usada para transportar energia no metabolismo celular. (ZH)


Onde os Ets entram na história?

Até hoje todas as buscas são por vida na forma tradicional, formadas pelos átomos presentes nas formas de vida conhecida. Com esta revelação, sabemos agora que podem existir formas de vida que utilizem átomos alternativos. Logo amplia-se muito a chance de vida em outros planetas.

2 comentários:

  1. A NASA? A revista Science? Esses tipos não pertencem ao coro das velhas do aquecimento global? Que credibilidade dar a esses vigaristas? E a seguir, o que virá? Micro-organismos no ácido sulfúrico?

    ResponderExcluir
  2. Concordo contigo amigo anônimo, mas como professor de Biologia não posso fechar os olhos para o anúncio, Agora é esperar as comprovações a ler muito os contrapontos.

    ResponderExcluir