quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Mancha de óleo no mar em Tramandaí







Infelizmente durante operação da Transpetro ocorreu um vazamento de óleo que veio a deixar esta triste imagem na Praia de Tramandaí hoje a tarde.

óleo que vazou durante uma operação de rotina de transbordo na monoboia 602 da Transpetro já invadia a praia de Tramandaí no fim tarde desta quinta-feira. A mancha teria cerca de um quilômetro quadrado, de acordo com o biólogo e analista ambiental Kuriakin Toscan, do Ibama. Seria um pouco maior do que uma quadra de futsal. 

Ele sobrevoou o local e verificou a extensão do derramamento, que ocorreu a seis quilômetros da orla. O vazamento já teria sido contido, segundo Kuriakin.

— O volume, ainda não se sabe, e o tamanho pode variar conforme o vento — disse o analista.

A Transpetro arma uma operação para conter o óleo na beira do mar. A Brigada Militar orientou banhistas para que deixassem a orla

— Mesmo em áreas mais distantes da plataforma, os banhistas devem evitar entrar no mar, pelo menos até que tenhamos maiores informações — alertou o comandante do Pelotão Ambiental de Tramandaí, tenente Reinaldo Araújo.

O professor de Educação Física Ricardo Medeiros, 44 anos, percebeu alteração na rotina da praia enquanto pescava na plataforma.

— É a primeira vez que vejo algo assim. Me assustei com o tamanho que a mancha atingiu. Estamos em época de veraneio e há também a questão ecológica — disse o professor — Sabia que algo tinha ocorrido por que senti o forte cheiro de diesel — concluiu.

A mesma impressão teve a jornalista Camila Rocha, 34 anos, que veraneia na altura da guarita 143 em Tramandaí. 

— Tivemos de fechar a casa, é muito forte o cheiro. Parece veneno. Estamos a uma quadra do mar — disse Camila — O mar aqui nunca é muito bonito, mas de longe já dá a impressão que a água está mais escura. As ondas também estão quebrando mais pesadas, parece que engrossou a água — relatou.  

Por volta das 17h30min, as ondas já quebravam com aparência escura na beira da praia na altura da guarita 146. Salva-vidas passaram orientações para quem circulava na região e a maior parte das pessoas deixaram a faixa de areia. 

Mancha no mar:
O vazamento de óleo em uma monoboia da Transpetro, em Tramandaí, teria ocorrido durante a manhã desta quinta-feira. O Ibama foi acionado para avaliar a dimensão do problema. 

Não há detalhamento sobre a extensão, tipo de material que vazou nem as causas. O acidente ocorreu na monoboia de número 602, que é a mais distante do Litoral, localizada a seis quilômetros da orla. 

Segundo o Ibama, há previsão de multa para o vazamento de óleo, mas o valor será definido conforme a gravidade. 

A Transpetro divulgou às 15h50min a seguinte nota oficial: 

"A Transpetro informa que na manhã desta quinta-feira, 26, foi detectado um vazamento de óleo na monoboia do Terminal de Osório, em Tramandaí (RS), durante operação de descarregamento de um navio. Imediatamente, equipes de contingência da Transpetro e o Centro de Defesa Ambiental (CDA) foram acionados para iniciar os trabalhos de contenção e remoção do produto. 

Os órgãos ambientais, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e a Capitania dos Portos foram comunicados. As causas do incidente estão sendo investigadas pela Companhia. Ainda não foi possível quantificar o volume de óleo derramado.
"

Pescadores em alerta:

A Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) comunicou o vazamento à Superintendência do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), em Porto Alegre. 

Segundo o diretor de Pesca e Aquicultura da SDR, Ederson Silva, além da exploração do turismo na região de Tramandaí, existem mais de 3.500 pescadores no Litoral Norte. Deste total, mil dependem da pesca na orla marítima.

A SDR informou que pretende dar apoio e atenção às famílias de pescadores caso venham a ter prejuízos com o vazamento.



Em amarelo: Fonte ZH



Nenhum comentário:

Postar um comentário