terça-feira, 31 de julho de 2012

Julho Gelado

Como já estava se desenhando, julho termina com uma das médias de temperatura mais baixas dos últimos anos.
O frio foi excepcional na Argentina nesta segunda-feira. A mínima no país foi de 12,2ºC negativos em Maquinchao, localidade da província de Rio Negro que com frequência tem as menores marcas do território argentino. O dado mais impressionante, entretanto, foi anotado na província de Buenos Aires. O Aeroporto da cidade de Tandil acusou uma mínima de 10,6ºC abaixo de zero, mais frio que os 10ºC negativos de Bariloche. Apesar do valor excepcional, não se trata de um recorde para Tandil. A cidade registrou 11,6ºC no inverno de 1995. Também na província de Buenos Aires, a localidade de Azul anotou 8,6ºC negativos. Mar del Plata, na beira da praia, teve 4,6ºC negativos.


                                        Mapa com mínimas registradas em estações convencionais


Não consideramos que haja climatologia histórica média fidedigna à realidade nos dias de hoje que permita informar com razoável precisão o número médio de dias com mínimas negativas em julho aqui no Estado, afinal grande parte das estações que agora são usadas, como a mantida pelo Instituto Nacional de Meteorologia em Quaraí, foi instalada só nos últimos anos, o que se aplica também às estações de monitoramento do setor privado e as particulares que tiveram um importante incremento nos últimos cinco anos. Agora, mesmo inexistindo média histórica, pode se dizer com tranqüilidade que o número de dias com marcas negativas neste julho está muito acima do comumente observado, tanto que as médias das mínimas estão abaixo a muito abaixo das normais históricas no território gaúcho, sobretudo na Metade Sul e fronteira com o Uruguai.




As temperaturas vão ao contrário de todas as hipóteses aquecimentistas.

Fonte : METSUL

Nenhum comentário:

Postar um comentário