terça-feira, 29 de setembro de 2009

Enchentes - Passado e presente

Tentar encontrar soluções para as enchentes no RS, frequentes nesta época do ano, é o que devem fazer os executivos do estado e prefeituras do RS, mas por favor, não me venham os ecologistas da moda falar em mudanças climáticas ou aquecimento global, para explicar um fenômeno cumum e cíclico do RS, que, inclusive os antigos chamam de enchentes de São Miguel, já que 29 de setembro é o dia desse arcanjo.
Vamos lembrar enchentes históricas que aconteceram em Porto Alegre no mês de setembro, num tempo em que nossa capital era uma cidade pequena e não havia produção de CO2, nem se falava em Aquecimento Global.


Em 1833 relatos descrevem uma grande enchente, a água atingiu até a Rua Marechal Flori ano, em 1847 e 1873 outras grandes enchentes inundariam Porto Alegre deixando a Rua dos Andradas em baixo d'agua. A última com o guaíba 3,5m acima do nível foi uma das maiores enchentes já registradas.

Veio então a enchente de São Miguel de 1926, a maior enchente do século XX, a cheia atingiu grandes proporções, era possível andar de barco no centro de Porto Alegre. Choveu durante 16 dias na capital do RS.




Em 1928 o Guaíba chegou a ficar 3,20 acima do nível, produzindo uma grande cheia, mas nada mais superou 1926, a grande enchente.

Portanto, digo aos ecologistas da moda, que, antes de culparem o aquecimento global pelas enchentes dessa semana, estudem um pouco da história climática do RS, só assim podemos ter dados REAIS para encontrarmos as soluções.

Fonte: As fotos foram extraídas do Site da METSUL

Nenhum comentário:

Postar um comentário