quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O resgate dos mineiros no chile

Tem muita gente falando do lado sentimental e emotivo do resgate, quero abordar o lado técnico desta incrível operação, mostrando que os avanços científicos se dão em velocidade geométrica.

A Mina

A mina é em forma de espiral, como mostra o desenho abaixo.


Os pontos em vermelho indicam os locais das explosões, os canais brancos são os canais de ventilação.

Os mineiros se refugiaram na última volta do espiral, a 700m da superfície.

O Túnel

O túnel com mais de 600m de profundidade foi cavado a uma velocidade de 15 a 25m por dia e atingiu o local conforme o desenho.


O túnel foi cavado com a ajuda dos mineiros que retiraram toneladas de pedras que caiam dentro da mina, eles se organizaram em grupos de 6, de tal forma que o serviço não parasse nas 24h do dia.



A Cápsula

A cápsula tem luz no teto e quatro tanques de oxigênio estão disponíveis no chão. Durante a subida, os mineiros irão se comunicar com as equipes de resgate com microfones instalados no capacete. Eles também estão usando óculos escuros, porque estão há muito tempo sem ver a luz do dia.


A cápsula ainda possui sistema de monitoramento cardíaco e respiratório, microfones para comunicação casaco e luvas. Tem 1,9m de altura e 4cm de diâmetro, pesando 420 kg.
Vamos torcer que tudo ocorra bem até o final do resgate, será mais uma vitória da raça humana, que teve que desenvolver seu cérebro, pois era o único órgão que poderia nos manter vivos no planeta através do funil da seleção natural.

Fontes: Os desenhos tirei da Zero Hora e do G1. Os textos são meus baseados em leituras feitas em diversos sites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário