quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Tromba d'agua em Maquiné


Tromba d’água (tornado sobre a água) foi registrada ontem (27/01) em Maquiné, no Litoral Norte gaúcho. Trata-se de um fenômeno que pode ocorrer com ar quente e úmido, sobretudo sob influência de uma área de baixa pressão, como é o caso de agora. Há vários precedentes de trombas d’água ou nuvens funis no Litoral Norte e na Lagoa dos Patos durante a atuação de sistemas de baixa pressão.

Esse tipo de fenômeno é tipico do verão gaúcho, principalmente em cidades próximas ao litoral.

Aquecimento Global, tá virando piada II

Com a onda de frio histórica que assola o hemisfério norte, está surgindo uma legião de cartunistas, desenhistas, músicos, entre outros artistas que estão dedicando seu tempo para, de forma divertida, criticar a religião do Aquecimento Global.
Vejam esse clipe, os caras são muito bobos, eu gostei:

Pena que não é traduzido, mas dá para compreender a intenção.



quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Crime Ambiental


O que me deixa muito indignado é que ong's e órgãos de defesa do Meio Ambiente, recebem vultosas quantias em dinheiro dos governos e de doações.

Com isso mantém grandes estruturas e dirigentes com altos salários.

Para protestar contra o Aquecimento Global, contra o peido das vacas que emitem metano e CO2 para a atmosfera e outras baboseiras, vemos passeatas e o maior barulho na mídia.

Estranho que uma barbaridade dessas acontece todos os dias no litoral da costa rica, todo mundo sabe e ninguém protesta ou proíbe, talvez seja por lá não tem bons hotéis para hospedar os ambientalistas ou será que a tartaruga emite muito CO2 na respiração e metano em seus peidos, então é melhor que se extingam logo, para evitar o aquecimento global.

Roubam os ovos das Tartarugas para vender



De quem é a culpa:
- Da população que vende os ovos para obter renda.



- dos compradores ,que usufruem dessa iguaria e muitas vezes durante a refeição comentam: " que horror esse aquecimento global ", enquanto as temperaturas estão extremamente baixas no hemisfério norte.




- dos órgãos ambientais que não fiscalizam, nem proíbem tal atividade.


- dos governantes, que não criam fontes de renda alternativas, para retirar o povo dessa atividade.

Acho que a culpa é de todos.

Por favor, pessoal do Greempeace e outras ongs com os cofres entupidos de recursos, peguem suas embarcações e visitem a Costa Rica.

Fonte: Obrigado ao amigo Stanis pelas fotos.

domingo, 24 de janeiro de 2010

VIAGENS

Moro em Gravataí e Imbé, pois trabalho em Taquara no Vale do Paranhana e também no Litoral Norte, isto significa:

Muito tempo na estrada.

A vantagem é que as estradas pelo qual trafego são muito lindas e ricas em belezas naturais, são elas: a RS-020, a RS-030, Fre-way e estrada do mar.

Com esta época de temporais, tenho capturado boas imagens que quero compartilhar com os amigos, claro que todas elas relacionadas ao clima.

Os mais belos por-do-sol são os de depois da chuva.


































sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Entrevista com Luis Carlos Molion - meteorologista/Desmistificando influência do CO2

Amigos, como já sabem sou da área da biologia, em meteorologia sou apenas um leigo apaixonado que estuda muito, mas não tenho formação acadêmica na área.
Portanto, vejam uma parte da entrevista de Luis Carlos Molion, a maior autoridade da América Latina em meteorologia, sobre o que vem acontecendo no clima ultimamente.
Ele vem confirmar tudo que este blog acredita sobre as mudanças climáticas.
QUEM É LUIZ CARLOS MOLION
Luiz Carlos Baldicero Molion é bacharel em Física pela USP e doutor em Meteorologia – e Proteção Ambiental,
como campo secundário – pela Universidade de Wisconsin, Estados Unidos. Concluiu seu pós-doutorado no Instituto de Hidrologia, em Wallingford, Inglaterra, em 1982, na área de Hidrologia de Florestas.
É associado do Wissenschaftskolleg zu Berlin (Instituto de Estudos Avançados de Berlim), Alemanha, onde trabalhou como pesquisador visitante de 1989 a 1990.
Molion tem mais de 30 artigos publicados em revistas e livros estrangeiros e mais de 80 artigos em revistas nacionais e congressos, em particular sobre impactos do desmatamento da Amazônia no clima; climatologia e hidrologia da Amazônia; causas e previsibilidade das secas do Nordeste; mudanças climáticas globais e regionais; camada de ozônio e fontes de energias renováveis.
Foi cientista-chefe nacional de dois experimentos com a NASA sobre a Amazônia. Aposentou-se do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCT), onde foi diretor de Ciências Espaciais e Atmosféricas, como Pesquisador Titular III. Entre 1990 e 1992, foi presidente da Fundação para Estudos Avançados no Trópico Úmido (UNITROP), Governo do Estado do Amazonas, em Manaus, onde desenvolveu pesquisas sobre desenvolvimento sustentado, em particular o biodiesel, combustivel renovável feito de óleos de palmáceas nativas.
Atualmente, encontra-se na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió, como professor associado e diretor de seu Instituto de Ciências Atmosféricas (ICAT). Também desenvolve pesquisas nas áreas de dinâmica de clima, desenvolvimento regional, energias renováveis e dessalinização de água. É membro do Grupo Gestor da Comissão de Climatologia da Organização Meteorológica Mundial (MG/CCl/OMM), como representante da América do Sul.
Entre suas áreas de conhecimento e interesse, destaca a variabilidade e mudanças climáticas, particularmente os climas da Amazônia e Nordeste, os impactos de mudanças climáticas no desenvolvimento e proteção ambiental. No que diz respeito a recursos hídricos: água no sistema solo-planta-atmosfera, evaporação e evapotranspiração, mudanças climáticas e água. Tratando-se de desenvolvimento sustentado e energias renováveis (eólica, solar e aproveitamento de resíduos vegetais): óleos vegetais e biodiesel como combustiveis renováveis, métodos e equipamentos para tratamento e dessalinização de águas salobras, do mar e servidas.
Essa entrevista foi concedida em Janeiro/2010 para o programa canal livre da TV BAND

sábado, 16 de janeiro de 2010

Mudanças Climáticas? ... Há 70 anos em Porto Alegre.

Não se enganem com o sensacionalismo da mídia. Tragédias envolvendo o clima sempre aconteceram. Hoje, com a internet e a velocidade dos meios de comunicação, sabemos de tudo na hora e acompanhamos on line qualquer pingo de chuva que caia lá na Conchinchina.

Jornais que Circularam em porto Alegre a 70 anos atrás:


exatamente 70 anos, entre os dias 14 e 15 de janeiro de 1940, Porto Alegre mergulhava literalmente nas águas e no caos após um temporal de verão muito intenso que despejou água na cidade impiedosamente. Na edição do dia seguinte, o Correio do Povo noticiava: "Começou a chuviscar. Tudo muito direito. Julgava-se que isso iria resolver o problema [do calor]. Podia ser que refrescasse. Porém São Pedro pregou-nos uma bruta peça. Abriu as torneiras do céu e foi um Deus nos acuda. Como choveu nesta ‘muy valerosa cidade’. Aí, então, tivemos diante de nossos olhos esses espetáculos curiosos, contristadores alguns. Porque muitas zonas foram inundadas, muita gente saiu de dentro de casa com os colchões às costas, dezenas de automóveis tiveram paralisada a sua marcha em conseqüência do elevado nível de água em determinados locais. O repórter saiu para a rua e observou a labuta incessante dos moradores da Ilhota do Menino Deus e de outras zonas da metrópole, eternas vítimas das enxurradas. Fora do que há de pitoresco, verificaram-se desabamentos de prédios, ruíram pontes e pontilhões, e muitas pessoas estiveram na iminência de perecer afogadas". (Metsul)

Imaginem se fosse hoje, o centro de Porto Alegre em baixo d'agua, o que diria a mídia? a festa que fariam?

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Terremoto devastador: ...Logo no Haiti



Já não bastasse todo pobreza, num país onde mais de 95% da população vive abaixo da condição de pobreza.


Num país sem nenhuma estrutura para atender os feridos pelo desastre.


Sem ferramentas mínimas para, ao menos, retirar os corpos dos escombros.


Logo nesse país as placas tectônicas deslizam uma sobre a outra, provocando o epicentro próximo a Porto Príncipe, capital do País, com, em torno, de 3 milhões de Habitantes.


Funcionários de agências humanitárias calculam que centenas de pessoas podem ter morrido em consequência do terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o sul da capital do Haiti, Porto Príncipe, na tarde de ontem (12). Esse foi o mais forte tremor registrado no o país nos últimos 200 anos. As informações são da BBC Brasil.(ZH)


O Palácio do Governo, antes e depois do terremoto

No Linck abaixo se pode vizualizar o local do Epicentro.



Abaixo, fotos do desastre:







Veja abaixo, vídeos feitos por haitianos:





O pior é ver os alarmistas usando esse desastre para confundir a população, querendo ligar o Aquecimento Global e as mudanças climáticas ao desastre.

Sabendo que Terremoto não tem nada a ver com clima.

Lamentável, também, foi o comentário da Governadora do Rio Grande do Sul, ela estava em Santa Maria, cidade de um militar morto no terremoto. Quando soube do acontecido fez um discurso lamentando a morte e comparando o desastre do Haiti com a queda da ponte na cidade de Agudo e atribuindo os dois fatos às mudanças climáticas.

Querer comparar uma enchente com um terremoto é muita falta de conhecimento, para não falar outra palavra.

E também transferir toda responsabilidade para o aquecimento global é fácil, quando o DAER deveria ter feito vistorias na e os consertos necessários na ponte.

Pobre do povo Haitiano, até nessa situação é usado por políticos inescrupulosos.

Viagem com tempo carregado

Hoje, como faço diariamente, me desloquei a Taquara para dar aulas a noite. O tempo estava muito carregado e com a instabilidade que temos vivido ultimamente aqui no RS fiquei apreensivo. Minha colega chegou as 17h30min para me dar uma carona, nos revezamos um dia vamos com meu carro, no outro com o dela.




Chegamos a discutir se a possibilidade de não pegar a estrada, mas resolvemos ir, o temporal nos cercou durante a viagem na RS-020.


Percebam nessa foto abaixo, o céu limpo na frente, seguido de nuvens carregadas e logo atrás a chuva torrencial.

Por incrível que pareça viajamos de Gravataí a Taquara sem pegar uma gota de chuva e ainda ao chegar a escola presenciei cenas como esta registrada abaixo.

O céu carregadíssimo, mesmo assim o sol iluminava as copas das árvores, com a sombra das nuvens abaixo, formando essa incrível imagem.

Não choveu.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Em tempos de Aquecimento Global: China vive onda de frio Histórica


Os habitantes de Pequim enfrentaram a semana mais fria das últimas décadas, com a cidade coberta de neve e as temperaturas máximas a desceram aos 16 graus negativos.
Devido ao forte nevão que caiu no fim-de-semana, durante quase 24 horas consecutivas, o governo municipal decidiu manter hoje fechadas as escolas primárias e secundárias.
Mais de 7.000 agentes da polícia foram mobilizados para controlar o trânsito nas principais vias da cidade, disse a agência noticiosa oficial chinesa.


Conforme a onda de frio avançou para o leste, a península da Coreia também foi afetada por uma forte nevasca nesta segunda-feira, complicando o deslocamento de trabalhadores em Seul. O principal aeroporto doméstico da Coreia do Sul, o Gimpo, cancelou todos os voos.
Na China, não há sinais de que o mau tempo irá causar os transtornos e apagões registrados em partes do sul do país durante várias semanas no inverno de 2008.
Especialistas dizem que o frio pode elevar temporariamente o preço dos alimentos, danificar armazéns, adiar voos e complicar o comércio durante alguns dias em Pequim e outras cidades. No entanto, para o economista da Academia Chinesa de Ciências Sociais Yi Xianrong, o país não deve sofrer danos significativos:
- Isso não terá qualquer impacto. É pequeno e local demais. Na verdade, toda essa neve pode ser uma coisa positiva para a agricultura no norte da China, que normalmente é seca demais. A neve descongelada vai ajudar a alimentar as lavouras na primavera.
Fonte: R7
Depois da fraude dos emails e desse inverno histórico no Hemisfério Norte, será que ainda vão ter a cara de pau de insistir com essa história que o CO2 está esquentando a terra?
Na noite passada fazia em torno de 30º na cidade onde eu trabalho, um professor, colega meu, me falou: "Bah tchê, não dá pra aguentar esse calor, o aquecimento global está tornando as temperaturas insuportáveis". Pensei em responder, argumentar, mas fiquei quieto, apenas pensei: Se não fizer 30º em janeiro, pleno auge do verão, vai fazer quando em julho? E subi para dar minha aula.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

El Ninho continua fazendo estragos


Com a chuva deste final de semana, foi a vez do Rio paranhana Transbordar, alagando as cidades de Igrejinha, Três Coroas e Taquara.



Trabalho em Taquara e quinta-feira falava com os alunos exatamente sobre esse assunto, o assoreamento dos Rios e o fato de esses não suportarem mais as mesmas quantidades de chuva que já suportaram no passado.

Hoje quando eu voltar a sala de aula, vão me chamar de " pé frio ".




As fotos acima são da enchente deste final de semana no vale do Paranhana.
Será que nunca choveu assim antes?

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Em Tempos de Aquecimento Global, até Cuba congela



O GRANMA- jornal oficial do Partido Comunista Cubano-publicou: Recorde absoluto de Frio na Ilha de Fidel para esta época do ano, desde que se tem registro de medições de temperatura.



Portanto se você pretende viajar ao caribe, leve casaco.

Parece que após o Climagate o planeta quer mostrar que não está aquecendo coisa nenhuma.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Enchentes no RS,SC,SP e RJ e Mudanças Climáticas

Os adeptos as teorias de Mudanças Climáticas estão radiantes com os acontecimentos do inicio de 2010.

-Enchentes no Rio Grande do Sul.
-Deslizamentos no Rio de Janeiro.
-Enchentes em São Paulo.

Realmente tem chovido muito, mas em ano de El ninho isso era esperado. Você que tenha mais de 20 anos, responda: - Nuca choveu com essa intensidade no passado? Claro que choveu.
Então, são os rios que não estão suportando mais. Não foi o clima que mudou.

Continuo adepto aos que defendem que não há nenhuma mudança climática e sim há um aumento das consequencias dos fatos do clima.


O Rio Grande do Sul é um dos maiores produtores de arroz do Brasil, o arroz é plantado em milhares de hectares, às margens dos rios, na maioria das vezes sem respeito as matas ciliares, com a supressão dessa vegetação, as barrancas perdem resistência e se soltam assoreando o rio e alargando seu leito.

Isso só para citar um exemplo, pois ainda tem o desmatamento, que leva terra dos morros para o leito do rio, também provocando assoreamento.

Em São Paulo, O Tietê transbordou e logo ficamos sabendo que as bombas que sugavam águas dos bueiros falharam, também que não se fazia limpeza do rio a muito tempo, sendo que da última vez se retirou toneladas de lixo.


No Rio de Janeiro, quantas vezes vimos notícias sobre desabamentos no passado? Muitas, pois com as construções irregulares em morros só pode dar nisso.

Os alarmistas que querem ligar esses fatos ao aquecimento Global, não devem esquecer que vivemos em um país tropical, onde no verão faz muito calor e chove muito.

Em contra partida as secas enormes que assolavam o nordeste, hoje não são mais notícias.

Depois do Catrina não houve mais eventos significativos nos EUA nas temporadas de furacões.

Olhem para o hemisfério norte, onde faz um dos Invernos mais rigorosos das últimas décadas.
Vamos fazer uma pequena lista das previsões do IPCC e dos aquecimentistas que se provou estarem erradas:
-É possível medir a relação entre a temperatura de superfície e a radiação para o espaço para ver se é aquela que os modelos prevêem. Foi feito, e não é.
-É possível medir se o CO2 foi o principal elemento a modular a radiação nos 20 anos em que poderíamos influenciar o aquecimento global. Foi feito, e não é.

-É possível medir se se acumulou calor nos oceanos. Foi feito, e não se acumulou nenhum.

-É possível medir se a troposfera superior tropical aqueceu. Foi feito, e não aqueceu.

-É possível medir se mais nuvens produzem maior aquecimento. Foi feito, e isso não aconteceu.
Mas há muitas mais: desde o CO2 ser uma causa de aquecimento ao aumento de tempestades tropicais e ciclones ou a subida do nível do mar, etc. etc. etc...Tanto quanto eu saiba, nenhuma previsão da conjectura do aquecimento global catastrófico se verificou. Uma falência tão grande e tão pública é mais do que suficiente para rejeitar a hipótese.
O fato de continuar a haver gente que a defenda, frente a um descalabro total, é prova que não é ciência, mas sim uma crença sem fundamento.

Força da água derruba ponte sobre o Jacui em Agudo/RS



Na manhã de 05 de Janeiro, a forte correnteza do rio jacuí, levou de arrasto a ponte da rodovia RSC-287.


Dezenas de pessoas estavam sobre a ponte e foram levadas pela correnteza. A ponte tinha 314m, ficou destruído 132m mais próximo à margem de agudo.







A Governadora do Estado, em entrevista ao Jornal Zero Hora, disse:


"— A ponte caiu inteira, não houve nenhuma lasca entre o pedaço que estava em pé e o pedaço que se foi. Aquele trecho afundou e com ele foram as pessoas — relata Yeda."


Após essa bela constatação, resta agora a resposta, sobre como o estado estava fazendo a manutenção dessa ponte que já tem 40 anos.

Aquecimento Global está virando piada

Devido as baixíssimas temperaturas registradas no hemisfério norte, sendo este um dos invernos mais rigorosos das últimas décadas em vários países, o Aquecimento Global está virando piada nos cartoons:










No site abaixo você poderá ver mais alguns:



http://www.climatechangefraud.com/humor/5967-2009s-hysterical-cartoons-about-climate-hysteria