domingo, 7 de março de 2010

Muitas divergências, mas segue o alerta de ciclone

Todos os sites de meteorologia e os modelos estão confirmando o fenômeno meteorológico, a dúvida e as divergências são quanto a sua intensidade.

Imagens de satélite do CPTEC/INPE:





O último alerta meteorológico do CPTEC/INPE, publicado as 11h20min de hoje, diz:

A partir de amanhã (08/03) e pelo menos até o início da quarta-feira (10/03) a formação e desenvolvimento de um sistema de baixa pressão intensificará os ventos em mar aberto e na costa leste do RS e de SC. Existem discrepâncias entre os diferentes modelos de previsão de tempo em relação à intensidade e localização do sistema o que faz aumentar o grau de incerteza desta previsão.
Os ventos máximos estimados próximo da costa leste do RS e de SC poderão atingir valores superiores aos 50 Km/h com rajadas superiores aos 80 Km/h. Este sistema também deverá provocar chuva intensa na faixa litorânea entre o leste do RS e SC, principalmente entre segunda e terça-feira (09/03).

A zero Hora tem previsão muito parecida:

Inicialmente, o ciclone deve provocar pancadas de chuva, que em alguns momentos podem ser fortes, e vento acima de 60 quilômetros por hora. O mar deve ficar agitado. Na segunda e na terça-feira, a previsão é de ressaca no mar, com ondas de 2,5 metros de altura (o normal é de um metro no Litoral Norte). Os ventos devem se intensificar, com rajadas acima de 80 quilômetros por hora em toda a costa. A chuva forte terá capacidade para causar alagamentos.

Já a METSUL coloca ainda a situação como risco de tempestade Tropical, que é um estágio abaixo de furacão, baseado em informação do Serviço meteorológico da Inglaterra:

O serviço meteorológico da Inglaterra (Met Office) começou a emitir guidance (ver reprodução abaixo) sobre a possibilidade de formação de uma tempestade tropical no Atlântico Sul, nas costas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, durante a primeira metade da semana, o que já era considerado desde a metade da semana passada por nós da MetSul Meteorologia. Tempestades tropicais são absolutamente incomuns na região. Este tipo de tormenta é originado por um ciclone de natureza tropical, com centro quente, enquanto os ciclones que costumam atingir o Rio Grande do Sul são de natureza extratropical, ou seja, com o centro frio. O fenômeno da tempestade tropical é o ciclone tropical que tem vento contínuo em seu centro entre 60 km/h e 120km/h, constituindo-se no estágio imediatamente anterior a um furacão. Quando o vento contínuo ao redor do centro de baixa pressão ultrapassa 120km/h, o ciclone tropical deixa de ser classificado como tempestade tropical e passa a ser considerado um furacão.

O INMET publicou o seguinte alerta meteorológico:

Avisos Meteorológicos Especiais - RIO GRANDE DO SUL

Aviso Meteorológico Especial Nº 9453
Condições meteorológicas favoráveis à ocorrência de ventos fortes, de , com rajadas superiores a 80 Km/h no NORDESTE, no período entre 00:00, do dia 08/03/2010, às 24:00 do dia 09/03/2010.

Mas o certo é que teremos muita chuva e ventos fortes no mínimo de 50 km/h, podendo chegar a 100 km/ ou até mais.

Devemos estar atentos, pois o fenômenoregistrou um tornado que foi filmado na BR 101, litoral norte de Santa Catarina.

video

No final da tarde de hoje andei na orla e já pude observar aumento na altura do mar, que deve aumentar muito amanhã devido ao vento em alto mar.





Continuarei em alerta e amanhã tentarei registrar mais imagens. Qualquer novidade será publicada em um novo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário